Comunicação social Vs o "Portugal silencioso"
Jornalismo

Comunicação social Vs o "Portugal silencioso"



Relacionado com o post anterior - nomeadamente, o papel fundamental da comunicação social na manutenção dos previlégios do "Portugal que vive à mesa do Orçamento de Estado" -  do Estado Sentido (por joshua, em 30.05.13), vem mais uma "acha para a fogueira"...
 

Do Mediatismo Maledicente e Desonesto

"As TV estão repletas de comentadores desonestos, mentirosos, viciados em leituras erróneas, erradas e erráticas, onde o essencial está ausente. Não são pela reforma do Estado. Não fazem uma análise realista e honesta à luz da realidade europeia e nacional, dos seus limites, problemas e constrangimentos no plano mais vasto e impiedoso da globalização.
 
Não são pela mudança nem pelo equilíbrio nem pela justiça nem pela sustentabilidade de coisa nenhuma em Portugal. Não imaginam o que é viver sem recursos porque sem economia e sem emprego, mas contribuem para deteriorar o ambiente político infectando-o de conspiração e subversão das regras do jogo democrático, quando lhes convém subvertê-lo a seu favor como se o dinheiro aparecesse sempre ou dependesse da vontade do Executivo.
 
Trazem estribilhos com o fim do mundo dentro. Resistem, estrebucham, agitam-se contra a mudança de paradigma e de mentalidade não apenas portuguesa, mas também europeia, cuja hora é gravíssima e as ameaças extensas. Atacam sob qualquer pretexto este Governo porque a hipocrisia se lhes impregnou por todos os poros egoístas. É o plutossocialismo, o socialismo dos ricos, socialismo prostituto, amiguista, de casta, rançoso das elites de vida airada mediáticas ou subterrâneas. É o tóxico mais danoso em Portugal.
 
Conspirando todo o tempo como principal actividade, dado o terror pela perda das rendas e dos recursos com que sempre manobraram, traíram e conspiraram nos bastidores do Regime, falam, falam, mas só apelam à queda do Governo. Sentem-se incomodados pelos abalos estruturais e sistémicos que a Austeridade, por si só, exerce sobre o seu poder de sempre. Daí que, de Segunda-feira a Domingo, as TV tresandem a lixo opinativo jamais salvando uma só medida dura e necessária que este Governo decida: quem são as bestas enviesadas e facciosas, de onde nunca sai um flato recto? Mário Soares, na sua senilidade desbocada; Pacheco Pereira, no seu rancor fanático e impiedoso; Marques Mendes, na sua esperteza e imoderação indiscreta; António Capucho, na sua incomensurável vaidade e insolência; Constança Cunha e Sá, na sua malícia e atabalhoamento criticista, onde a crítica é gratuita, torrencial, abandalhada, porque sim. Sócrates, símbolo de toda a decadência e esterilidade. No meio disto, Portugal fica para trás e a verdade fica a perder.
 
Por que não vão todos à puta que os pariu?!"
 
 
 



loading...

- Jornalismo Com Isenção. Esse é O Direito Humano Que Está Em Vias De Desaparecer...
«Neste momento não há direitos humanos em Portugal», garante SoaresTSF, ontem às 14:12 "O ex-Presidente da República Mário Soares considerou, esta segunda-feira, que «neste momento não há direitos humanos em Portugal», porque o Governo tem...

- Cortar Na Despesa Da Rtp, é Cortar No "estado Social"?...
Não foi a 1ª vez, mas ontem durante o Prós & Contras, Fátima C. Ferreira protagonizou mais um daqueles momentos que definem bem o povo que somos, particularmente, a nossa incapacidade de autocrítica e entranhado corporativismo. O programa falava...

- As Raízes Do Empobrecimento
Num dia em que alguns jornalistas fazem o seu usual jogo de insinuações em torno do “empobrecimento” - concretizando, sugerindo que esse era / é, um objectivo de Passos Coelho -, nada melhor que o seguinte artigo para...

- D. Mário I, O Inimputável
A inimputabilidade de que Soares goza junto dos jornalistas da nossa praça (sempre desejosos por esmiuçar um bom escândalo) é uma daquelas coisas que, por mais incertos que sejam estes tempos, não muda.  Como é possível que depois destas...

- Dr. Mário Soares Vs Dr. Mário Soares
Nas últimas horas, a carta aberta dirigida a PPC pelo Dr. Mário Soares (e algumas dezenas de personalidades, entre 6 e 8, pelo que é possível apurar), faz furor na comunicação social. Em resumo, o documento apela a uma mudança de políticas defendidas...



Jornalismo








.